Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost In Wonderland

"Who in the world am I? Ah, that's the great puzzle." — Lewis Carroll

Lost In Wonderland

"Who in the world am I? Ah, that's the great puzzle." — Lewis Carroll

26
Fev17

Review | Confess

wonder girl

⋆⋆⋆⋆⋆

Confess é um livro da autoria de Colleen Hoover e já estava na minha lista de leituras há muito, muito tempo. No entanto, acabava por nunca comprar o livro, e, nas minhas pesquisas, acabei por encontrá-lo num blog e guardei-o, para dar uma oportunidade de leitura. Li-o entre 27 de janeiro e 4 de fevereiro, sendo que entre os dias 28 e 3 nem li nada, porque coincidiu com os meus dias de viagem, onde acabei por não ler nada.

Como podem ver pela classificação, dei 5/5 estrelas, porque fiquei absolutamente rendida ao livro. Inicialmente, li parte dele numa tradução brasileira, mas rapidamente desisti e concentrei-me no original, em inglês. Admito que não me importava nada de o ter comprado.

A história surpreendeu-me pela positiva e adorei a original ideia que deu nome ao livro - que não vos vou dizer qual é, porque pode estragar um bocado a admiração pelo quão único é o "acontecimento" que intitula a história.

Adorei as personagens e todo o drama envolvido. Acreditem, fiquei completamente rendida, pelo que recomendo a sua leitura!

Conhecem este livro? O que acharam dele?

P.S. Preparem-se para ficar wow com o "segredo" de Owen, porque eu fiquei.

19
Fev17

Review | I was here

wonder girl

⋆⋆⋆⋆⋆

I was here, de Gayle Forman, foi um livro que me foi oferecido no Natal (e, sim, em inglês. Recebi 3 livros, todos eles em inglês) e eu li-o entre 24 e 27 de janeiro.

Sou sincera: eu deveria mesmo começar a fazer as reviews logo, porque depois começo a esquecer-me do que gostaria de escrever, principalmente por já ter lido mais livros depois.

Este livro contra a história de Cody, que descobre que a vida da sua melhor amiga Meg, que se suicidou, não é nada como ela pensava que era. Durante as páginas deste livro, Cody vê-se no processo de descobrir o que aconteceu e lidar com a sua própria dor e culpa, tentando lidar com os novos sentimentos que lhe aparecem.

Se forem ao goodreads, conseguem ver que (tal como todos os outros) as críticas são bastante diversas. A verdade é que eu adorei este livro e estive presa à história, sentindo-me completamente envolvida.

Conhecem este livro? Já o leram? O que acharam?

15
Fev17

Review | The Spectacular Now

wonder girl

⋆⋆✩✩✩

The Spectacular Now é um livro da autoria de Tim Tharp e fez parte das minhas leituras do passado mês de janeiro (mais precisamente, do dia 11 até 24 de janeiro). Descobri este livro por acaso e fiquei interessada, porque me lembro de ter gostado de ver o filme.

Vou explicar-vos a minha classificação de 2/5 estrelas. É relativamente simples, para ser sincera.

Conhecendo o filme, eu esperei que, quase que naturalmente, eu fosse preferir o livro. Fiquei surpreendida ao compreender que, na verdade, aconteceu exatamente o oposto neste caso em particular.

Não é que eu ache que o livro é mau. Não é uma má história. Mas eu espera mais, para ser sincera. E vê-se o crescimento da personagem principal, mas mesmo assim, não posso dizer que seja uma das minhas personagens preferidas.

Sinto que demorei anos a ler este livro, porque, nos primeiros dias, segundo os meus registos (momento de agradecimento ao goodreads), eu pouco li. Na verdade, a partir de dia 21 é que parece que comecei a ler o livro, praticamente.

Com isto, podemos concluir que foi uma história que não me prendeu muito (acho que também foi um pouco influenciado por ser um livro que tinha no telemóvel e andava a ler por lá), mas consegui tolerar e concluir a leitura.

Vamos, então, focar-nos nos pontos positivos: Shutter é uma personagem que passa por um crescimento e um caminho de descoberta, mesmo que possa não ser completamente satisfatório para o leitor (dependendo das suas expectativas); é abordada a importância de uma pessoa ser independente e se autodescobrir, lutando pelo que quer e por aquilo em que acredita; há uma clara abordagem a problemas alcoólicos (que, às vezes, até parece demais, mas, se formos a pensar bem, é realista na época em que estamos e o fácil acesso que se tem a estas bebidas). O maior ponto positivo para mim é o quão realista conseguiu ser (principalmente o final, que vou optar por não spoilar para ninguém).

Já leram este livro? O que acharam?

11
Fev17

Review | O Principezinho

wonder girl

 ⋆⋆⋆⋆⋆

O Principezinho é um livro da autoria de Antoine de Saint-Exupéry, que, imagino eu, já todos vocês devem ter ouvido falar (e, quem sabe, até já o leram).

Este é um livro que eu leio e releio desde que o tenho, há já alguns anos. Nunca me canso desta história e das mensagens tão claras, simples e importantes que transmite.

Reli este livro a 12 de janeiro, quando tive a necessidade de o "apresentar" num trabalho para uma unidade curricular. Foi uma escolha minha (tinhamos que escolher, no máximo, dez livros/textos, diversificados, que nos refletissem enquanto leitores) que não podia deixar de estar presente, dado todo o significado e importância que eu atribuo a este livro.

Muitas das minhas frases preferidas estão nesta pequena obra e eu acho tão importante que qualquer pessoa a leia, independente da sua idade. Espero que, um dia, o meu livro seja lido e relido pelos meus filhos e, quem sabe, pelos filhos deles.

Enquanto isso, espero que vocês o leiam, porque vale muito a pena.

 

Wonder Girl

06
Fev17

Review | Playlist for the Dead

wonder girl

⋆⋆⋆✩✩

Playlist for the dead é um livro da autoria de Michelle Falkoff. Li-o no telemóvel, do dia 07 de janeiro até ao dia 10, numa tradução brasileira a que deram o nome de Playlist de Hayden.

Este livro conta a história de Sam, depois de ele descobrir que Hayden, o seu melhor amigo, se suicidou e lhe deixou uma playlist. Toda a história é um processo de descoberta - Sam descobre que Hayden tinha segredos e descobre-se, aos poucos, a si mesmo.

Mais uma vez, não irei dar-vos spoilers, porque esse não é o meu objetivo das minhas reviews (e, já agora, eu tenho mesmo que aprender a fazer reviews!). Admito que, ao longo do livro, me questionei muitas vezes sobre a falta de sentido de algumas coisas, mas as peças acabaram por se encaixar. Acredito que não terei sido a única a questionar-me, mas a verdade é que, no final, as respostas acabam por aparecer e a história acaba por até impressionar.

Um conceito que achei interessante é que cada capítulo se inicia com a referência a uma música, música essa que foi deixada por Hayden, para que Sam a ouvisse. De um modo geral, nota-se que foi uma história pensada e com um título bastante adequado, visto que, realmente, Sam ficou encarregue de ouvir uma lista de músicas deixadas pelo melhor amigo, que escolheu acabar com a sua própria vida, deixando que Sam tivesse o papel de investigador da razão da sua morte e do porquê de tudo ter acontecido daquela forma.

Conhecem este livro? Já o leram?

Wonder Girl

 

P.S. O meu objetivo é fazer review de todos os livros que ler este ano, mesmo que as reviews demorem e acabem por vir todas seguidas (e eu acabarei por agendá-las para diferentes dias). Para além disso, tentarei colocar um link para as reviews no post dos livros lidos, para irem diretamente para o post que interessa.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D